Metas do desenvolvimento da psicanálise

Sobre a interação da teoria e da prática

Sándor Ferenczi, Otto Rank


TRADUÇÃO  André Carone
POSFÁCIO À EDIÇÃO BRASILEIRA  Gustavo Dean-Gomes
TEXTO DE ORELHA  Denise Salomão Goldfajn
R$ 45,00
 Frete grátis em pedidos acima de R$ 150

Consultar frete e prazo de entrega
SOBRE O LIVRO
Definido como “o nascimento da psicanálise moderna” por André Haynal, este livro publicado em 1924 promoveu um verdadeiro abalo no movimento psicanalítico. Inicialmente, Freud chegou a considerá-lo “uma intervenção revigorante que possivelmente provocará mudanças em nossos hábitos analíticos atuais”. Tais mudanças, no entanto, levariam décadas para ser incorporadas pela teoria e pela técnica psicanalíticas.
Ao valorizar aspectos emocionais da experiência em vez da perspectiva intelectual, a prática clínica passa a encontrar, a partir deste livro, um novo centro na concepção de “vivência” como forma de rememoração. No esforço conjunto de Sándor Ferenczi e Otto Rank, dois dos mais importantes psicanalistas de seu tempo, encontramos uma profunda reflexão sobre as abstrações da metapsicologia e seu enraizamento na situação clínica; uma reflexão que permanece fecunda e expressiva.
Como afirma Denise Salomão Goldfajn no texto de orelha, o livro permite observar "o nascimento de ideias e controvérsias que continuaram a ocupar autores posteriores como Michael Balint, Melanie Klein, Donald W. Winnicott, Harold F. Searles, Wilfred Bion e Jacques Lacan: o nascimento das relações de objeto, o papel da regressão, o tato, as resistências do analista, a dinâmica da contratransferência, a análise leiga, os riscos inerentes à análise didática, as continuidades e descontinuidades entre a vida uterina e o desenvolvimento infantil; ideias e críticas que permaneceram influenciando novas gerações de psicanalistas e transformaram a prática psicanalítica."
PROJETO DE MIOLO/CAPA Henrique Xavier
IMAGEM DE CAPA Sem título, Bruno Dunley
ANO DE LANÇAMENTO 2022
FORMATO 13,5 × 21 cm
ISBN 978659979521-3
ACABAMENTO Brochura (papel Pólen Bold)
PESO 0,210 kg
PÁGINAS 128
TÍTULO ORIGINAL Entwicklungsziele der Psychoanalyse – Zur Wechselbeziehung von Theorie und Praxis
  Ver as primeiras páginas
AUTORES

Sándor Ferenczi (Miskolc, 16 de julho de 1873 — Budapeste, 22 de maio de 1933) foi um dos principais pensadores da psicanálise de seu tempo. Sua colaboração com Freud teve início em 1908, trazendo contribuições decisivas para a técnica e a clínica. Sua obra foi redescoberta nos anos 1980 se tornou referência incontornável para o desenvolvimento da psicanálise contemporânea.

Otto Rank (nascido Otto Rosenfeld, Viena, 22 de abril de 1884) foi um dos precursores da psicanálise e um dos primeiros não-médicos a praticá-la. Trabalhou e colaborou com Freud de 1905 até 1926, quando afastou-se do movimento psicanalítico. Após esse período, construiu uma obra prolífica, original e divergente da teoria freudiana. Morreu em outubro de 1939 em Nova York.

O QUE FALARAM DO LIVRO
A tradução deste livro resulta de um garimpo editorial e revela uma preciosidade da historiografia psicanalítica. Com essa edição, temos a oportunidade de ler um clássico e recobrar o exercício de relembrar, repetir e elaborar questões que sempre acompanham praticantes, analisandos e pesquisadores do campo psicanalítico. O subtítulo fornece o desafio: como integrar teoria psicanalítica e teoria da técnica psicanalítica sem abdicar de uma ou de outra?

DENISE SALOMÃO GOLDFAJN
psicanalista e doutora em psicologia pela Massachusetts School of Professional Psychology
Um importante documento sobre o desenvolvimento das ideias psicanalíticas no tempo dos precursores.

GUSTAVO DEAN-GOMES

autor de Budapeste, Viena e Wiesbaden – O percurso do pensamento clínico-teórico de Sándor Ferenczi
Nesta obra, cujo título desperta o interesse de qualquer psicanalista, os autores abordam os problemas fundamentais da terapia psicanalítica a partir de dois pontos de vista: o sistemático e o histórico-crítico. Uma tentativa desse tipo ocupa uma posição peculiar na literatura psicanalítica (…)

FRANZ ALEXANDER

médico e psicanalista húngaro, autor de
Psychoanalytic therapy – Principles and application
TRECHOS DO LIVRO
  • De uma conversa a respeito dos problemas atuais da psicanálise no verão de 1922, surgiu o plano de um trabalho comum que abordasse e solucionasse certas dificuldades práticas e teóricas que eram percebidas por nós e – como estamos autorizados a supor – também por outros. A parte crítica do trabalho foi concebida e redigida por um autor (Ferenczi), e a seção positiva (“A situação analítica”) por outro (Rank); a primeira versão de ambas as partes estava pronta antes do Congresso Psicanalítico de Berlim (Setembro de 1922) e foi reelaborada mais adiante em parceria.
  • Descontentes com esse estado de coisas, nós nos sentíamos repetidas vezes impelidos a colocar de lado a atividade prática para demonstrar a validade de tais dificuldades e problemas. Em meio ao percurso também descobrimos que nesse período a nossa capacidade técnica havia realizado avanços cujo significado não era pequeno, e dos quais a compreensão e avaliação consciente nos havia permitido ampliar consideravelmente o nosso saber. Por fim consideramos que era preciso, em vista da evidente demanda por um esclarecimento dessa situação, comunicar nossas experiências para outros, e acreditamos que o melhor modo de o fazer seria tentar inicialmente explicar como praticamos hoje a psicanálise e o que compreendemos sob este nome.

ÍNDICE DO LIVRO

Prefácio
1. Introdução
2. A situação analítica
3. Retrospectiva histórico-crítica
4. Sobre a interação da teoria e da práxis
5. Resultados
6. Horizontes

Posfácio à edição brasileira,
por Gustavo Dean-Gomes

Referências bibliográficas

Cronologias

NOTÍCIAS E LINKS
  • Texto original (disponível em domínio público): Archive.org
VÍDEOS E PODCASTS
Metas do desenvolvimento da psicanálise
Ao continuar navegando no site, você concorda como nossa política de privacidade, que inclui o armazenamento de cookies para melhorar sua navegação. Para saber mais, clique aqui.